sábado, 23 de agosto de 2014

INOVAÇÃO: O CAMINHO PARA OS RESULTADOS

Atualmente muito tem se falado em inovação e que é necessário inovar ou a tendência será desaparecer, mas o que é inovação? E como de fato inovar no ambiente empresarial e organizacional? Porque inovar é tão necessário? Nesse artigo vamos discorrer sobre o que é essa tão falada inovação e como chegar até ela.
Primeiramente precisamos definir o que é inovação e como usa-la a nosso favor de forma a obter resultados reais. Segundo Serio e Pedra (2011) “Conceitos como inovação e desenvolvimento de competências destacam-se na academia e no ambiente empresarial.”, o fato do conceito de inovação ser aceito nos mais diversos meios é o que torna o tema importante, pois é possível aplicar nos mais diversos contextos. Inovação não é necessariamente criar algo que não existe que seja diferente, mas é suprir uma necessidade com uma ideia criativa de forma a se atingir resultados tanto financeiros como não financeiros.
Segundo Camarano (2012) citado por Queiroz (2012) para aumentar a sua competitividade, é necessário o desafio de aprimorar a educação, aperfeiçoar a gestão de processos, apostar na inovação e superar os entraves na infraestrutura, sendo que é impossível pensar no desenvolvimento sem ter como conceito chave a inovação. Nesse contexto a inovação tem papel crucial como uma ferramenta para se alcançar resultados financeiros para a organização.
A inovação é essencial, segundo Eulálio (2013) “[…] Se a gente não inova, a gente tende a desaparecer. Temos que estar muito antenados com o que há de novo no mercado, estudar a viabilidade daquilo e trazer o que julgarmos viável. […]”, isso é puramente plausível, pois uma organização estagnada ou fossilizada tende a desaparecer em um mercado cada vez mais dinâmico. Cabe as organizações se auto avaliarem constantemente de forma a descobrir como podem ser constantemente inovadoras.
Não devemos confundir inovação com melhoria de processos, melhorar processos apenas nos torna mais eficazes e eficientes em uma determinada tarefa que pode ser produção, estocagem, gerenciamento entre outros, porém não significa que estaremos inovando, mas somente que estamos automatizando. O objetivo final da organização é o de alcançar resultados, por esse motivo à inovação é necessária, pois ela funcionará como uma ferramenta para auxiliar nessa caminhada.
A inovação em si não é um fim, mas um meio e o que pode definir o nosso sucesso ou fracasso, o que dizer isso é o nosso nível de comprometimento com ela e o quanto nos esforçamos para alcança-la, falar sobre inovação não deve ser apenas um artigo no computador, mas um estilo de vida. Pare e pense, será que não está na hora de inovar?

REFERÊNCIAS

EULÁLIO, Vinícius. Se não Inovarmos tendemos a desaparecer, diz empreendedor. Disponível em: <http://projetos.gazetaonline.com.br/forum2013/?p=291>. Acesso em: 22 ago. 2014.

QUEIROZ, Luiz. Quem não inova Desaparece: e o Brasil precisa fazer mais. Disponível em: <http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=30181&sid=3#.U_csM_ldWls>. Acesso em 22 de ago. 2014.

SERIO, Luiz Carlos Di; PEDRA, Agnaldo. Inovação e gestão de competências por Eric Clapton. Rev. adm. empres.,  São Paulo ,  v. 51, n. 2, Abr.  2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902011000200008&lng=en&nrm=iso>. Acesso em  22  ago.  2014.




quarta-feira, 20 de agosto de 2014

MOTIVAÇÃO UMA CAMINHADA PARA O RESULTADO



O líder atualmente é muito cobrado por diversos públicos dentro da organização e isso tem feito com que muitos líderes se tornem pessoas fechadas, amarguradas, estressadas entre outras coisas. O que é comum dentro das organizações é que muitos desses líderes têm destruídos equipes inteiras e as organizações preferem trocar todos os funcionários ao invés de descobrir a real causa do problema.
Dentro de uma organização não existe apenas uma fonte de problema que geram desmotivação, mas ela pode surgir através de vários lugares como qualidade de vida no trabalho, falta de incentivos a cursos e treinamentos, baixos salários, clima negativo, dívidas, problemas de relacionamentos entre tantas outras. O que acontece é que todas essas fontes de problemas a carretam em queda nos resultados da empresa e obrigam as organizações a criar formas de lidar e gerenciar com essas situações, muitas vezes não porque querem, mas devido as recorrentes perdas.
Por esse motivo vemos atualmente uma grande procura de treinamentos e palestras motivacionais com foco na liderança e realmente isso tem dado resultado na organização. Manter o líder motivado é de suma importância, pois mesmo deve estar apto a influenciar e motivar a sua equipe a atingir resultados para a organização e ao mesmo tempo lidar com as mais diversas questões muitas vezes em cenários adversos.
As organizações que descobrem o poder que a motivação tem, passam a investir cada vez mais nessa área e alcançam resultados impressionantes, pois líderes engajados a atingir os objetivos organizacionais tendem a ser mais produtivos e assertivos. No entanto, não confunda motivação com apenas palestras e treinamentos, os resultados desse tipo incentivo são imediatos, mas passam é preciso ir além e descobrir quais são as suas reais motivações, seus reais anseios e desejos.

Não devemos nos esquecer que a motivação não pode ser um momento de engajamento do líder, mas deve ser uma constância e deve ser replicada a seus subordinados. O objetivo final da liderança não mudou no final é e sempre foi gerar resultados, porém não se deve esquecer que ao mesmo tempo ele é um ser humano, sujeito as mesmas condições que nós. Se você for um subordinado, converse com seu líder, forme uma vinculo, um laço de amizade, se for um líder lembre-se os resultados vão depender da sua motivação e da motivação de seus liderados, não ache que isso é uma bobeira, trabalhe a motivação e se surpreenda.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

SOU UM LÍDER QUE VALE A PENA SER SEGUIDO?

  Dentro de uma organização temos lideres formais e informais, mas quem são eles?


- Formais:

   São aqueles que possuem poder instituído por cargo ou posição, como por exemplo, gerentes, supervisores, prefeitos, entre outros.
- Informais:

   São aqueles que ninguém os nomeou porém exercem influência na organização e essa influência pode ser positiva ou negativa.
  
   Dentro da organização para os lideres 'formais' os lideres 'informais' não devem ser em hipótese subestimados. Sua força de influência pode ser muito maior do que se imagina e pode muitas das vezes derrubar um líder ou até mesmo uma equipe inteira.
    Os lideres informais devem ser transformados em aliados e se possível o formal deve se inspirar no informal, descobrir como ele faz ou o que ele tem para atrair o carisma de seus companheiros. Aproxime-se dele tente ganhar a sua confiança.
    Porém o título deste artigo é "Sou um líder que vale a pena ser seguido?" e é a essa pergunta que você tem que responder.

    Você deve conhecer a sua equipe e tem que fazer com que sua equipe se sinta valorizada e a vontade de trabalhar, pois tem um líder que os motiva.
    O primeiro passo é identificar que tipo de líder você é: Autocrático, Democrático ou Liberal.

Autocrático: Se impõe e não aceita opiniões tudo deve ser feito a sua maneira, se você tenta dar opinião é perca de tempo, ele tem dificuldade com relação a ouvir outras pessoas, porém facilidade na tomada de decisões.

Democrático: Ouve a equipe, mas a decisão final é sua ele pondera a melhor decisão para o grupo. Normalmente é uma pessoa com mais facilidade de ouvir e que sabe a hora certa em que deve tomar uma decisão, apesar de ouvir sua equipe não quer dizer que seja um líder inseguro.

Liberal: Ele repassa toda a responsabilidade das decisões para a sua equipe, tanto de reflexão, quanto de decisão, para ser um líder liberal é preciso ter uma equipe extremamente ajustada e comprometida.


   Não existe um líder que tenha somente uma destas características, normalmente uma pessoa nessa posição passa por todos os três tipos de liderança, porém em alguns momentos uma ou outra posição vai se sobressair, o que tem que ser pensado é qual dessas características deve se sobressair com mais frequência, para isso você deve avaliar o perfil de sua equipe e tentar entender qual dessar características é mais necessária. As vezes com um funcionário você pode ser liberal e com outro tem que ser autocrático. Porém tomando cuidado para não criar diferenças entre eles.

   É difícil, mas totalmente possível ser um exemplo de líder que vale a pena a ser seguido, seja o líder que sua equipe precisa, mais do que o que ela quer.